Fisioterapia para

Tendinite Calcária

A tendinite calcária ocorre quando existe uma deposição de pequenos cristais de cálcio num tendão. A teoria mais aceita é a de que ela se forma devido a diminuição de sangue que chega ao tendão inflamado. Geralmente ela se forma após os 40 anos de idade e é mais comum nas mulheres, e embora possa surgir em apenas 1 lado do corpo, também pode afetar os dois ao mesmo tempo. Os tendões mais afetados são os do manguito rotador do ombro.

tendinite calcária

O que causa uma tendinite calcária?


O mecanismo de deposição de cálcio no tendão ainda não está comprovado. A teoria mais aceita é a de que ela se forma devido a diminuição de sangue que chega ao tendão inflamado, havendo uma deposição de sais de cálcio nesse local. Essa diminuição pode ser ocasionada por movimentos repetitivos ou trauma direto com o braço esticado. Alterações na tireóide e do metabolismo do estrogênio também podem favorecer a sua formação.




Como sei se estou com tendinite calcária?


A única forma de conseguir identificar uma calcificação num tendão é através de exames de imagem. Os teste clínicos nem sempre mostram alguma direção no diagnóstico. Num raio x normal de ombro, os tendões não aparecem, mas quando se tem calcificação no tendão, pode-se observar uma pequena área branca no tendão afetado. Ao palpar o tendão, a pessoa deve sentir alguma dor. Observe também que muitas pessoas possuem calcificações nos tendões sem apresentar dor. Por isso, é necessário todas as infomações da história clínica, história da lesão, tempo de aparecimento...




Como a fisioterapia pode ajudar na tendinite calcária?


No estágio inicial após o diagnóstico, seu fisioterapeuta pode utilizar várias técnicas analgésicas para diminuir a dor. Você precisará apoiar seu braço enquanto dorme e, para começar, pode preferir dormir apoiado em uma poltrona reclinável. Você pode achar inicialmente que o gelo é útil para diminuir a dor ao dormir.

Nas primeiras semanas, o fisioterapeuta pode trabalhar exercícios pendulares, utilizar eletroterapia como Ondas de choque, Ultrassom, Laser de baixa intensidade. Após o período de dor inicial, exercícios resistidos progressivos (exercícios isométricos, exercícios isocinéticos e exercícios específicos para ombro) realizados em grupo e individual serão aplicados com o intuito de retorná-lo as funções antes da lesão.




O quanto a fisioterapia é eficaz para a tendinite calcária?


Geralmente a tendinite calcária se cura sozinha (as vezes a pessoa tem e nem sabe) porque há uma remissão espontânea da deposição óssea. Para se solucionar, é preciso remover os fatores que possam está causando essa deposição. Se você trabalha duro em seu programa de reabilitação, a postura de seu ombro irá melhorar, seus músculos estarão mais preparados e com uma boa circulação. Você tem grandes chances de solucionar seu problema com um programa de fisioterapia adequado.





Ombro Congelado

Quais são as quatro fases do ombro congelado?


Primeira fase - fase da dor
A dor é insuportável e parece não haver uma posição em que seu braço se sinta confortável. O sono é muito difícil neste momento, devido à dor intensa.

Segunda fase - fase de enrijecimento
A cobertura ao redor da articulação do ombro (conhecida como cápsula) está ficando presa ao osso, então você se esforça para mover o ombro parcialmente devido à dor, mas em parte devido ao "congelamento" no lugar.

Terceira fase - fase congelada
A cápsula está completamente presa ao osso, de modo que o ombro não pode se mover, não por causa da dor, mas por causa da rigidez.

Fase final - fase de descongelamento
A cápsula está se soltando, permitindo que o ombro se mova.




Como sei se tenho ombro congelado?


Os primeiros sinais de ombro congelado variam entre mulheres e homens - uma mulher pode ter dificuldade em tirar o sutiã, um homem pode ter dificuldade em tirar a carteira do bolso de trás da calça. Seu ombro também pode ser doloroso quando você chegar para colocar um cinto de segurança ou pegar algo de lado.

Um teste rápido que o seu fisioterapeuta fará é pedir que você dobre os cotovelos ao seu lado com os antebraços dobrados em 90º, depois irá pedir para você "abrir" o ombro. Esse movimento será restrito e doloroso.




Como a fisioterapia pode ajudar com o ombro congelado?


Nos estágios iniciais, em que você não pode mover o ombro devido à dor, se alguém massageia, mobiliza ou aplica agulhas no ombro, seus sintomas aumentam porque o estágio inicial é altamente reativo. Nesta fase, você precisa:

  • conselhos sobre como apoiar o seu braço para dormir
  • estratégias para minimizar a sua condição, pois isso fará com que seus sintomas melhorem
  • Dicas de por exemplo apoiar o antebraço em sua cadeira de escritório para diminuir a carga gravitacional do seu braço.

O laser de baixa intensidade pode ser eficaz para alívio da dor nesta fase inicial. Fazer mobilizações no ombro pode ser útil para minimizar a dor no ombro e ajudá-lo a dormir. Nesta fase, mobilizações na escápula, exercícios de controle escapular pode promover uma melhor atividade dos músculos da escápula. Isso pode melhorar a posição do ombro e ajudar a dor no ombro.

Seu fisioterapeuta pode fazer exercícios leves, como balançar levemente o braço enquanto descansa o outro braço sobre uma mesa ou arrastar os dedos o mais alto que puder até a parede. No entanto, todas essas atividades devem estar na faixa livre de dor e não provocar sua dor. Às vezes, o fisioterapeuta pode lhe recomendar exercícios em casa para que você trabalhe lentamente os movimentos.

Nas fases de rigidez e descongelamento, você pode descobrir que a mobilização, a liberação, a terapia de ondas de choque e outras modalidades da fisioterapia podem ajudar a melhorar a mobilidade do ombro. Qualquer tratamento que você fizer não deve aumentar seus sintomas, por isso é importante informar seu fisioterapeuta se sentir dor.




O quanto a fisioterapia é eficaz para o ombro congelado?


Nenhum tratamento, cirúrgico ou não, demonstrou ser eficaz para o ombro congelado. Embora estudos individuais tem sugerido que certos tratamentos podem ser úteis. Outros estudos mostraram que os tratamentos inicialmente fazem diferença, mas no longo prazo não houve diferença.

Há evidências de que, embora a condição se resolva, muitas pessoas não têm a restauração completa de sua amplitude de movimento sem alguma forma de intervenção, seja uma fisioterapia individualizada ou um programa baseado em grupos como a fisio integração. Uma vez que o estágio de descongelamento é evidente, a fisioterapia pode ser uma ótima estratégia para recuperar o máximo de movimentos posseis e melhorar a condição física dos músculos ao redor do complexo do ombro.





sindrome do impacto

O que causa a Sindrome do impacto?


Síndrome do impacto do ombro pode acontecer por muitas razões diferentes.

Uma razão é quando o espaço entre o arco da escápula (acrômio) e o osso do ombro (úmero) se torna mais estreito do que já é. Esse estreitamento pode resultar em irritação e danos nos tendões do manguito, resultando em uma resposta dolorosa.

Esse estreitamento do espaço pode ser provocada por alterações nas estruturas ósseas , tais como esporões da AC (acromiclavicular) conjunta, ou alterações de tecido mole , tais como espessamento da bolsa subacromial, ou perda da função do músculo do manguito rotador ou escápula músculos (escapulares).

Postura inadequada: Uma postura habitual com ombros redondos ou com postura caída pode resultar em um mau funcionamento dos músculos da escápula, o que pode predispor o seu impacto.

Mudança de atividade: Se de repente você aumentar a quantidade de atividades que está realizando, isso pode predispor a um problema de impacto.




Como sei se tenho síndrome do impacto?


Se você tem impacto no ombro, será doloroso levantar o braço, especialmente para o lado. A dor será pior entre 60º e 120º.

A dor da síndrome do impacto pode ser pior à noite, especialmente se você se deitar em seu ombro afetado e, portanto, você pode ter dificuldade em dormir. Se você machucou o ombro, a dor é aguda e surge rapidamente. Se não houve lesão, a dor pode surgir gradualmente com repetidas ou sustentadas atividades com a mão acima da cabeça. Você também pode ouvir ou sentir uma sensação de ranger quando você movimenta o ombro. No entanto, esses sentimentos por si só podem não ser um problema.

Seu fisioterapeuta irá realizar alguns testes para confirmar o diagnóstico. Um é o "teste de neer", ​​onde você levanta os braços para o lado, coloca os braços esticados com os polegares voltados para o chão e o fisioterapeuta aplica resistência. Se este teste é doloroso, indica que o seu supra-espinhal está inflamado.

Outro teste, o teste de Hawkins e Kennedy. O seu fisioterapeuta irá aplicar um movimento passivo suave para baixo, até o antebraço, enquanto o braço está apoiado na frente. Se isso causar dor, seu fisioterapeuta irá suspeitar que sua bursa está inflamada.

É importante lembrar que nenhum teste individual pode fornecer todas as respostas. A resposta do seu corpo a uma variedade de testes clínicos ajudará seu fisioterapeuta a fornecer o melhor tratamento para você.




Como a fisioterapia pode ajudar com a sindrome do impacto?


Controle da dor

Inicialmente, o objetivo do tratamento fisioterapêutico é reduzir a dor e a inflamação, bem como prevenir novas lesões e danos aos tecidos. Seu fisioterapeuta provavelmente recomendará modificar algumas de suas atividades para melhorar sua função. Para ajudar com a dor, o fisioterapeuta pode fazer alguma liberação nos músculos ou mobilizar as articulações, soltar o ombro, o pescoço ou a coluna torácica (a parte da coluna que fica entre as escápulas).

Nesta fase aguda, você pode utilizar gelo ou calor. Não há evidência de que um dos dois seja superior ao outro no tratamento da síndrome do impacto, de modo que a preferência pessoal determinará a eficácia. Seu fisioterapeuta pode usar laser de baixa intensidade para reduzir sua dor e inflamação ao redor do tendão

Mudando de postura ou posição

Muitas vezes, é útil para alterar a postura do ombro, permitindo mais espaço para o tendão inflamado e / ou bursa. Seu fisioterapeuta lhe dará estratégias simples para mudar sua postura para que seu ombro não doa muito. Isso permitirá que os músculos da escápula funcionem melhor e melhorem a inflamação. Algumas estratégias podem estar pensando em levantar o osso do peito (esterno) ou imaginar que alguem passou um copo gelado nas costas.

Fortalecimento

Um programa completo de reabilitação para o ombro inclui sempre alguns exercícios de fortalecimento. Seu fisioterapeuta lhe dará uma faixa elástica para fortalecer os músculos da escápula e do manguito rotador. À medida que seus sintomas melhoram, seu fisioterapeuta progredirá na amplitude desses exercícios (até onde você pode se mover) e começará a adicionar resistência com diferentes faixas coloridas, tornando os exercícios mais funcionais. Todos os exercícios devem ser livres de dor. Informe ao seu fisioterapeuta se as coisas não parecem corretas.

Se você pratica um esporte que envolve atividades aéreas (como tênis ou vôlei), seu fisioterapeuta pode começar a fortalecer seus músculos glúteos e abdomen, pois quanto mais fortes eles são, menos força você precisa gerar nos músculos do ombro.

Seu fisioterapeuta pode usar a terapia de ondas de choque, sensor laser e exercícios em grupo para que você tenha mais informações sobre como seus músculos estão trabalhando e para ajudá-lo a aumentar a atividade, particularmente em seus músculos escapulares.




O quanto a fisioterapia é eficaz para a sindrome do Impacto?


Fisioterapia tem se mostrado eficaz para síndrome do impacto do ombro. Um estudo de 2014 descobriu que um ano após uma lesão no impacto do ombro, os pacientes que receberam fisioterapia tiveram menos episódios de síndrome do impacto do ombro, exigindo menos visitas aos seus ortopedistas (37% x 60%) do que os pacientes que receberam corticosteróide local (injeções). Os pacientes que receberam injeções muitas vezes necessitaram de injeções adicionais à medida que seus sintomas de impacto avançavam.

Em termos de tratamentos específicos que os fisioterapeutas usam, a terapia manual é eficaz para aliviar a dor no impacto do ombro, e há algumas evidências de que a eletroterapia e laser de baixa intensidade seja eficaz no controle da condição. Fazer exercícios em em grupo de movimento e de fortalecimento ajuda na recuperação da condição.





sindrome do impacto

As lesões do manguito rotador são comuns?


As lesões do manguito rotador são a causa mais comum de dor no ombro. As lesões podem ser agudas (início súbito) ou crônicas (desgaste a longo prazo). O resultado da sua lesão pode ser influenciado pelo tamanho e localização da lesão.

O supra-espinhal é o tendão mais frequentemente lesionado. Lesões parciais de apenas um tendão respondem bem à fisioterapia. Quando o machucado envolve dois ou três tendões do manguito rotador, o efeito na dinâmica do ombro, dor e recuperação são muito piores. Nesses casos, a cirurgia pode ser necessária, seguida de uma reabilitação extensiva da fisioterapia para recuperar a força, o movimento e a confiança.




O que causa uma Ruptura do Manguito rotador?


Lesões agudas envolvem um machucado ou trauma local, geralmente em pessoas que não tiveram dor no ombro antes (por exemplo, uma queda no braço enquanto esquiava). As rupturas crônicas do manguito rotador ocorrem gradualmente e são comuns à medida que as pessoas envelhecem. Isso ocorre porque os tendões, que ligam os músculos ao osso do braço, degeneram e se desgastam. Até 40 por cento das pessoas com mais de 65 anos terão lágrimas degenerativas do manguito rotador e a maioria não sente dor. Em vez disso, eles notarão que seu braço está mais fraco com atividades de elevaação.

Indivíduos mais jovens que participam de atividades repetitivas no trabalho ou esporte (como carpinteiros, pintores, nadadores ou atletas) também correm mais risco de lesionar o manguito rotador. Uma história familiar de lesões no manguito rotador, assim como um suprimento sangüíneo ruim (que é gerado pelo fumo) pode predispor a uma ruptura do manguito rotador.




Como sei se tenho uma ruptura do manguito?


Se você rasgou o manguito rotador de forma aguda, sentirá uma dor intensa no ombro e na parte superior do braço. Você pode ter dificuldade em levantar o braço ou você pode ter um arco doloroso entre 60 e 120º quando você for levanta seu braço para a lateral. Lesões crônicas não têm essa dor intensa. No entanto, nas lesões agudas e crônicas, há uma dor profunda e incômoda no ombro e você pode ter dificuldade em dormir, principalmente se estiver deitado sobre o ombro. Seu braço vai se sentir fraco e você sentirá dor quando estiver com ciinto de segurança ou tentando escovar o cabelo.

Para confirmar se você rasgou seu manguito rotador, seu fisioterapeuta pedirá que você afaste um pouco o braço do corpo e abaixe a mão, como se estivesse esvaziando um copo. Seu fisioterapeuta irá empurrar seu braço para ver se ele está fraco e dolorido.

Seu fisioterapeuta pode pedir que o seu médico recomende uma ultrassonografia, que confirmará o diagnóstico e determinará o tamanho da sua lesão.




Como a fisioterapia pode ajudar com um ruptura do manguito rotador?


Dor e perda de função após uma ruptura do manguito rotador não estão relacionadas com o tempo que você tem sintomas ou o tamanho do machucado. Os principais fatores que afetarão sua recuperação estão relacionados aos seus músculos da escápula, como eles funcionam e a força atual deles. Isso significa que a fisioterapia e a adesão ao programa de exercícios que seu fisioterapeuta lhe prescreverá serão muito eficazes no alívio de alguns dos seus sintomas.

Inicialmente, você pode não ser capaz de realizar nenhum exercício, mesmo que seu braço esteja apoiado, porque a dor é muito intensa. Para combater isso, seu fisioterapeuta pode realizar técnicas corretivas de mobilização e liberação para diminuir a dor. Alguns dos músculos maiores ao redor do ombro podem estar trabalhando demais para proteger o ombro lesionado. Seu fisioterapeuta pode usar técnicas de tração, aparelhos de liberação, crochetagem para ajudar a diminuir a hiperatividade.

Seu fisioterapeuta irá prescrever exercícios e alongamentos que podem ser feitos em grupo ou individual. O foco será nos músculos da escápula, pois as atividaes que realizamos (dirigir um carro,computador, etc.) deixam esses músculos "preguçosos" e rígidos. Uma estratégia fácil para realizar é elevar o peito (esterno) antes de levantar o braço. Seu fisioterapeuta pode tentar soltar sua coluna superior e média (coluna torácica), porque se sua coluna torácica estiver mais solta, seus músculos da omoplata serão mais fáceis de serem ativados.

Como parte de seu programa de exercícios, você pode realizar exercícios com uma faixa ou pesos para melhorar a função do seu ombro, mas o principal é que você precisa fazer os exercícios regularmente, particularmente na fase aguda.




O quanto a fisioterapia é eficaz para a lesão do manguito rotador?


A fisioterapia é muito eficaz na diminuição dos sintomas das lesões do manguito rotador. De fato, os resultados da cirurgia para rupturas do manguito rotador não são diferentes dos resultados da fisioterapia. Se um paciente não optar por uma cirurgia nas primeiras 12 semanas de fisioterapia, é improvável que necessite de cirurgia.

Várias técnicas são utilizadas para melhoria da amplitude de movimento e força muscular. O fortalecimento dos músculos da escápula também é uma técnica muito eficaz. Se os pacientes mantiverem seu programa de tratamento, eles estão mais dispostos a ter um resultado bem-sucedido com a fisioterapia.





sindrome do impacto

O que causa uma luxação do ombro?


As luxações anteriores do ombro são frequentemente causadas por um trauma direto no ombro ou por uma queda com o braço esticado.

Algumas pessoas têm articulações muito "soltas" e são muito móveis, então podem facilmente colocar as palmas das mãos no chão e colocar os polegares de volta no pulso. Esses indivíduos frequentemente têm luxações e subluxações recorrentes (deslocamentos parciais) de seus ombros no que é chamado de "direção póstero-inferior". Essa condição é conhecida como instabilidade multidirecional (MDI).

Você também pode ver a subluxação descendente (inferior) do ombro em pessoas que tiveram um AVC, porque os músculos ao redor do ombro estão enfraquecidos. Os músculos do ombro não conseguem segurar a força da gravidade para baixo, de modo que a cabeça do úmero cai gradualmente. A subluxação do ombro pode ser uma grande fonte de dor para um paciente com AVC.




Como sei se desloquei o ombro?


Você terá uma dor aguda muito forte com uma sensação de irradiação para o braço e não conseguirá mover o braço. Seu ombro parecerá fora de posição e alguém que o examine não poderá sentir o osso na parte de trás de seu ombro. Seu braço pode ficar dormente, indicando aprisionamento dos nervos. Você precisará de um raio X para determinar a posição da sua cabeça umeral em relação ao encaixe e determinar se também há uma fratura. A luxação do ombro pela primeira vez muitas vezes precisa ser tratada no departamento de emergência de um hospital.




Como a fisioterapia pode ajudar na luxação do ombror?


Inicialmente, uma luxação aguda do ombro precisa ser recolocada e depois imobilizada por 3 a 6 semanas para permitir que os tecidos moles sejam reparados. O ombro pode ser imobilizado em uma tipóia. Exercícios que envolvem contrações musculares isométricas (sem movimento articular) dos músculos da escápula podem ser iniciados neste momento.

Uma vez que seu ombro esteja sem dor, um treinamento funcional pode ser iniciado com os músculos do manguito rotador.

O fortalecimento dos deltóides também é um dos foco na fisioterapia. Seu fisioterapeuta deve garantir que você tenha um bom controle do seu "core" e pernas, para que você não esteja colocando pressão extra no seu ombro. Você precisará aumentar a resistência, bem como a força dos músculos do ombro.

Você receberá exercícios para melhorar a 'propriocepção' da sua articulação, porque sua lesão significa que os ajustes sutis que seu ombro faz automaticamente em resposta a cargas diferentes não mais ocorrerão normalmente e terão que ser treinados novamente.




O quanto a fisioterapia é eficaz para a luxação do ombro?


Infelizmente, a re-luxação é extremamente comum em indivíduos jovens e atléticos. Isso se deve à cicatrização incompleta ou prolongada dos ligamentos que mantêm a cabeça do úmero no lugar.

Isso significa que a fisioterapia sozinha pode não ser eficaz na estabilização da articulação. Se você trabalha duro em seu programa de reabilitação após uma luxação, você terá a melhor chance de recuperar a força e o controle muscular, talvez a ponto de evitar a cirurgia. Se a cirurgia for necessária mais tarde, seus esforços não serão desperdiçados, porque você entrará na operação com um ombro mais apto que tenha uma melhor chance de recuperação.

Se você teve mais de uma luxação, pode precisar de uma cirurgia de estabilização, após a qual precisará seguir um programa intensivo de fisioterapia pós-operatória para obter os melhores resultados.

Se você tem subluxações (Sensação que o ombro saiu, mas ele não saiu) você tem grandes chances de solucionar seu problema com um programa de fisioterapia adequado.





Perguntas frequentes

Você pode agendar sua fisioterapia agora

arrow&v
arrow&v
Escolha a unidade de atendimento

ENDEREÇOS

 

UNIDADE 1 - ANTÔNIO SALES

VEJA INFORMAÇÕES DOS SERVIÇOS

Avenida Antônio Sales, 681

Fortaleza - Ceará

HORÁRIO DE ATENDIMENTO

Segunda à Sexta      07:00 - 21:00

Sábado                      08:00 - 12:00

PROMOÇÕES

Sem promoções disponíveis

UNIDADE 2 - OLIVEIRA PAIVA

VEJA INFORMAÇÕES DOS SERVIÇOS

Avenida Oliveira Paiva, 1216

Fortaleza - Ceará

UNIDADE 3 - JOVITA FEITOSA

VJEA INFORMAÇÕES DOS SERVIÇOS

Avenida Jovita Feitosa, 2334

Fortaleza - Ceará

Fisio - Serviços de fisioterapia e saúde

Matriz - 

CNPJ 12.026.181/0001-04

Av. Antônio Sales, 681

Central de atendimento:

(85) 3246-1765

  • Instagram Clinica Fisio
  • you tube clinica fisio
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W
Agendamento online fisioterapia