Fisioterapia após Cirurgia


Para pacientes submetidos a uma cirurgia ortopédica, o protocolo de fisioterapia pós-operatória que eles seguem será crucial para o resultado que eles alcançam. Freqüentemente, há uma diretriz estabelecida ou protocolo para o fisioterapeuta seguir se você estiver fazendo uma cirurgia comum, como uma prótese de quadril, uma artroplastia do joelho ou uma reconstrução do LCA. Seu fisioterapeuta deve estar familiarizado com este protocolo e ser capaz de ajustar seu programa com base em suas particularidades específicas.

De um modo geral, a fisioterapia pós-operatória ocorre em três fases. A fase de recuperação inicial (aqui na clínica fisio chamamos de fase 1), a fase de força e amplitude de movimento (fase 2) e, por último, a fase de recuperação de função (fase 3).

Fisioterapia na fase de recuperação inicial (fase 1)

Esta fase começa assim que você é liberado da cirurgia e continua até que seus tecidos tenham cicatrizado, o inchaço da cirurgia tenha se dissipado e a dor associada à cirurgia tenha sido resolvida. Durante este tempo, a fisioterapia deve ser realizada para:

  • Alívio da dor

  • Redução de inchaço

  • Terapia manual suave para restaurar a amplitude articular

  • Treino de marcha

  • Prescrição e treinamento de andadores ou bengalas

  • Exercícios simples para começar a recuperar a função muscular sem interromper a cura

Fisioterapia na fase de força e amplitude de movimento (fase 2)

Depois de ter atingido os objetivos da fase 1, com sua dor e edema bem menores, o foco será a normalização da amplitude de movimento, mecânica e força do corpo. Durante esse período, seu programa de fisioterapia pós-operatório deve incluir:

  • Exercícios de força

  • Mobilizações articulares

  • Equilíbrio e propriocepção

  • Terapia manual mais agressiva para restaurar a amplitude articular completa

  • Tratamento de tecidos moles para garantir que você recupere a mobilidade total

Fisioterapia na Fase de Recuperação da Função (Fase 3)

Quando o local da cirurgia estiver bem cicatrizado e sua força tiver retornado o suficiente para realizar exercícios mais complexos com segurança, você passará para a fase de restauração funcional em seu programa de fisioterapia pós-operatória. Cada pessoa usa seu corpo de forma diferente e tem um estilo de vida que tem diferentes demandas físicas. É importante que o plano de tratamento de Fisioterapia de cada paciente seja projetado para atingir seus objetivos físicos. Enquanto um paciente pode estar olhando para retornar a um nível de elite de esporte, outro pode simplesmente querer descer uma escada ou brincar com seus netos. Portanto, o programa deve progredir em direção aos objetivos do paciente. Durante esse período, você pode estar fazendo o seguinte;

  • Uma progressão de exercícios projetados para atender a um objetivo funcional complexo

  • Exercícios de equilíbrio e propriocepção mais difíceis e complexos

  • Terapia manual para restaurar a amplitude de movimento articular completa (se ainda não foi alcançada)

Considerações importantes para a fisioterapia pós-operatória

Existem restrições e prazos específicos para sua cirurgia que devem ser respeitados para se curar adequadamente. Por exemplo, os pacientes que foram submetidos à reconstrução do LCA geralmente tem recomendações específicas de acordo com a cirurgia realizada e as pessoas com uma prótese de quadril devem evitar dobrar o quadril acima de 90 º por alguns meses. Essas restrições pod