Saiba mais sobre Ombro Congelado.

Ombro congelado, ou capsulite adesiva, é uma condição que causa a dor, perda da amplitude e restrição ao movimento na articulação do ombro. A causa de um ombro congelado não é bem aparente e ocorre frequentemente sem motivo conhecido.

O que provoca o Ombro Congelado? Na maioria das vezes, o ombro congelado ocorre sem lesão associada ou causa aparente. Existem doentes que desenvolvem um ombro congelado após uma lesão traumática do ombro, mas esta não é a causa habitual.

A Síndrome do Ombro Congelado afeta mais comumente pacientes entre as idades de 40 a 60 anos de idade, e é duas vezes mais comum em mulheres do que em homens. Pacientes com diabetes têm um maior risco para o desenvolvimento de um ombro congelado. Outras anomalias endócrinas, tais como problemas de tiróide, pode também levar a essa condição. Pacientes que tiveram uma lesão no ombro, ou se submeteram a uma cirurgia no ombro podem desenvolver a Capsulite Adesiva. Quando a lesão ou cirurgia é seguida de imobilização articular prolongada, o risco de desenvolvimento de um Ombro Congelado é bem elevado.

Ainda não se entende ao certo por que algumas pessoas desenvolvem um ombro congelado. Por alguma razão, a articulação do ombro torna-se dura e cheia de cicatrizes. A articulação do ombro é uma articulação de bola e soquete. A bola é a parte superior do osso do braço (cabeça do úmero), e do soquete é parte do ombro (glenóide). Em torno dessa articulação de bola e soquete existe uma cápsula de tecido que envolve o conjunto. Normalmente, a articulação do ombro permite mais movimento do que qualquer outra articulação no corpo. Quando um paciente desenvolve um ombro congelado, a cápsula que circunda a articulação do ombro torna-se contraída. Os pacientes formam bandas de tecido cicatricial chamado aderências. Com a contração da cápsula e a formação das aderências, o Ombro Congelado tende a tornar-se rígido e fazer com que movimentos tornem-se dolorosos

O tratamento para um ombro congelado irá variar, dependendo do estágio da doença e da gravidade da sua dor e rigidez. Um ombro congelado pode ficar melhor naturalmente, mas a recuperação é muitas vezes lenta, pode demorar pelo menos 18 a 24 meses e nem sempre é uma recuperação total.